sexta-feira, fevereiro 06, 2009

ps i love you



É estranho como a vida consegue ter o extraordinário poder de síntese de resumir tudo a um simples: "foi para Angola", "casou", "separou-se", "teve uma menina", "nunca mais a vi", como se as pessoas não tivessem mais vida para além de terem casado, terem terminado o curso, terem começado a trabalhar, terem deixado de se encontrar. E talvez não tenham mesmo e, no fim, o que realmente importa é que alguém lhes possa resumir a existência a uma coisa menos trágica do que um simples "morreu". Porque aí não adianta saber se chegou a casar, ter filhos, separar-se, acabado o curso, pago as contas. Aí fico parada a pensar no que fazia antes de saber que a vida termina.

3 Comments:

Blogger anDrEIA said...

Welcome Back... já tinha saudades destes posts deliciosos :)

12:26 da manhã  
Blogger Inês said...

Tb vi o filme... E gostei. Ela está muito bem, eles tb,sobretudo pq eles espalham um charme cativante em todas as cenaS:))

Gostei mto do post Catarina!

Bjs

1:54 da tarde  
Blogger Ana Filipa Silva said...

Olá, Catarina!

É sempre bom ler os teus posts, o teu ângulo pessoal acerca das "coisas". Também vi este filme. Andei meses até conseguir alugá-lo no clube. Na altura, tinham-me dito que era lamechas, mas como eu não vou pela opinião dos outros (nem em tudo!), vi.
Que bom que tenha visto! Passei um bom momento acompanhando as personagens de um filme também ele com uma perspectiva pessoal do Amor.
Até breve!

8:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home